Comunidades Quilombolas fazem festa de Colheita do Arroz no RS



As comunidades quilombolas de Teixeiras (Mostardas-RS) e Olhos D’Água (Tavares-RS), localizadas no Litoral Sul gaúcho, estarão em festa no próximo final de semana (26 e 27). Os tambores africanos do “Kikumbi” irão saudar a segunda Festa de Colheita do Arroz Quilombola no Rio Grande do Sul. Em regime de mutirão, serão colhidos a foice 2 hectares de arroz nas duas localidades. Após o trabalho, haverá música, dança e comida, bem ao estilo dos antepassados africanos.

A festa de colheita é uma atividade que integra o Programa Arroz Quilombola – projeto desenvolvido pela GUAYÍ, organização da sociedade civil de interesse público, com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), parceria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mostardas e Associação Software Livre (ASL) –, que objetiva resgatar a contribuição africana na agricultura brasileira e também constituir alternativa de geração de renda para as comunidades de remanescentes de quilombos.

Resistência cultural

O Arroz Quilombola (Oryza glaberrrima) é o primeiro arroz cultivado no Brasil. Originário da África, chegou ao país no século 16 pelas mãos dos negros. Por volta de 1739, com a exploração do arroz asiático, foi proibido seu cultivo, devido a razões comerciais. Mas prevaleceu em inúmeras comunidades quilombolas do norte e nordeste brasileiro como cultivo de subsistência. As sementes do Oryza glaberrima chegaram ao Rio Grande do Sul em 2005, e desde então vêm sendo multiplicadas. Hoje o arroz africano está sendo cultivado em oito comunidades quilombolas gaúchas.

Característica do arroz

Cultivado originariamente nas várzeas do Rio Níger, no Congo, seu porte chega a atingir 8 metros de altura. Era colhido de barco. No Rio Grande do Sul, seu porte supera dois metros de altura. Em algumas áreas, sua produção pode superar 8 toneladas por hectare. A produtividade é superior à média gaúcha. Com um detalhe. O custo de produção é 50% inferior devido ao processo tecnológico adotado. A tecnologia repassada aos agricultores é inovadora. Utiliza pós de rochas, biofertilizantes e micorrizas. Por sua tradição e por suas características, o arroz abre uma excelente perspectiva econômica e de resgate cultural para as Comunidades Quilombolas.

Grão meio longo de uma bela cor vermelho-rubi-cristalina. Possui sabor levemente doce, uma consistência única e muito particular. Há um excelente valor nutricional: ferro, proteína e amido. Vitaminas, oligoelementos e sais minerais em maior quantidade que qualquer outro arroz. Possui alto conteúdo de antioxidantes e é altamente digestivo. Na Itália é famoso o risoto “riso rosso selvaggio”. Na África Central e em Cuba o prato Fou Fou é uma tradição. Combina muito bem com legumes e carnes em geral.

Agricultura ecológica

O Arroz Quilombola é uma semente livre (crioula) e, por isso, patrimônio da humanidade. A sua disseminação nas comunidades de remanescentes de escravos se viabiliza através da utilização de tecnologias da agricultura ecológica. Assim, o manejo do solo e da água, os insumos agrícolas como as farinhas de rochas, os biofertilizantes e os fosfitos tornam desnecessárias as utilizações dos agrotóxicos e dos adubos químicos sintéticos. A produtividade do arroz para a safra 2008 deve superar os 6,7 mil Kg/hectare, obtida no ano anterior.

SERVIÇO

O que: Festa de Colheita do Arroz Quilombola

Quando: 26 e 27 de abril de 2008.

Local: Comunidade Quilombola dos Teixeiras, em Mostardas (RS), e Comunidade Quilombola Olhos D’Água, em Tavares (RS).

Promoção: Núcleo de Economia Alternativa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NEA/UFRGS) e Núcleo Ecologia e Agriculturas da GUAYÍ.

Receita Básica do Arroz Integral Quilombola

Ingredientes

1 xícara de arroz, 6 xícaras de água, 1 colher rasa de sal, óleo de oliva e salsinha

Forma de preparo

– Deixe o arroz de molho na véspera por uma noite.

– Leve ao fogo com chama alta até ferver a água.

– Abaixe o fogo, deixe a panela entreaberta e adicione o sal.

– Em torno de 30 minutos o arroz estará pronto. Caso não tenha deixado de molho levará 50 minutos.

– Escorra numa peneira e guarde a água do arroz.

– Adicione então o óleo e salsinha picada. Está pronto.

Água do Arroz: Bebida alcalina e mineralizante, combate diarréia, azia e ulcerações no estômago, estimula a lactante na produção de leite. Ideal para gestantes e crianças. Beba frio ou quente.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>